Seu Navegador não tem suporte a esse JavaScript!
 
Data: 05/01/2018 Hora: 13:39:38
Prevenção ao câncer da pele: proteção solar e checagem das pintas são fundamentais

O câncer da pele ainda é o tipo mais comum no Brasil! Por outro lado, mesmo com tantos casos novos a cada ano, a doença apresenta altos índices de cura quando diagnosticada e tratada precocemente. Para isso, é importante manter-se atenta aos sinais, como mudanças súbitas nas pintas ou nas manchinhas, que são possíveis indicadores de que algo está errado com a pele, além de investir na proteção solar para se prevenir dos efeitos malignos das radiações.

 

A proteção solar é essencial para a prevenção do câncer da pele

A exposição solar excessiva é um fator de peso para o desenvolvimento de doenças na pele. Agressivas, essas radiações penetram profundamente na pele e promovem alterações nas células, processo que pode desencadear diferentes tipos de câncer da pele. Além disso, com o aquecimento global e a potencialização da radiação, a incidência dos raios UV é cada vez maior em todo o planeta e mais preocupante ainda em países como o Brasil. "Evitar a exposição à radiação UV e manter a pele protegida é o melhor método de se prevenir contra o câncer", indica a Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD).

 

Descubra a importância de observar suas pintas

Além do histórico familiar e da exposição solar intensa, outros fatores podem influenciar o desenvolvimento do câncer. "Pessoas com fototipo 1 e 2, isto é, com a pele clara, cabelos claros ou ruivos, com ou sem sardas, são mais sensíveis ao sol. Além disso, o uso de máquinas de bronzeamento artificial e a presença de múltiplas pintas também demandam maior cuidado".

Quanto às pintas, é necessário atenção ao surgimento e crescimento de novas, assim como mudanças de padrão nas antigas. "Aumento de tamanho, mudança de cor e formato, além do aparecimento de sintomas, como o sangramento ou dor, exigem avaliação dermatológica". Para um acompanhamento ainda mais preciso, também é interessante manter pelo menos consultas anuais com um especialista.



Data: 05-01-2018 13:39:38